Sentimentalismo

A melhor parte de mim

Amores eternos acabaram. Amizades inesperadas permaneceram. Um vazio enorme em uma noite de felicidade insana.  Depressão diagnosticada quando tudo parecia ir tão bem. O ciclo da vida pode ser um grande paradoxo, mas devo admitir que apesar de toda contradição, minha vida melhorou quando  mudei minha forma de olhar pra ela.

 

Por isso penso que a sabedoria é o bem, que não importa o quanto temos, nunca devemos deixar de buscar. Porque o sábio tem o poder de transformar um erro em aprendizado; uma decepção em livramento; ódio em uma compaixão. Reconhecerá que existirão forças negativas e não será vencido por elas.  Não se trata apenas de saber, é preciso saber viver.

 

Logo nos meus primeiros aninhos de vida me ensinaram a falar; depois como falar, o que falar e quando falar. Não me recordo de me ensinarem a ouvir; ouvir a dor do outro, ouvir o outro lado, ouvir a mim; mas aprendi. Quando eu gritei a minha dor e ninguém parecia me ouvir, eu aprendi a importância de ouvir as pessoas; Pude ajudá-las e isso foi libertador.

 

Houve um tempo em que eu fui menos empática; julguei sem conhecer, reclamei sem ter porquê e pensava muito em mim. Até que por fim, fiquei só. Éramos eu e o meu silêncio. Eu mesma era tudo o que eu tinha para julgar; oportunidade ideal para uma autoanálise. Decidi me desconstruir de todo preconceito, de tanta vaidade e depois disso encontrei o melhor de mim.

 

A melhor parte de mim me encanta, me protege, me cuida. Ela não me permite aceitar menos do que mereço, me faz pensar positivo em meio a escuridão e me fez encontrar a melhor forma de amor: o próprio. A melhor parte de mim me liberta, me acalma e me sensibiliza. Faz-me mostrar ao mundo quem sou, faz-me filtrar as críticas que chegam. Emociono-me por mim.

 

Não importa o que aconteça ou quem você foi; o que importa é agora. Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que transmitem amor, paz e gratidão. Saiba agradecer. Agradeça quando aprender. Aprenda a ser você. Saiba viver. Um dia amanhecerá com flores, outros talvez não, mas acalme-se, porque o carrossel nunca para de girar.

 

 

 

 

 

 

Comentários