RecomendoUma boa série/filme/anime

Orphan Black

Clones, sexualidade, suspense, ação, representatividade feminina, comédia, problemas familiares, sexo, amizade, etc.

Tudo isso em uma única série.

Sabe aquele seriado que você assiste achando que vai acontecer A, mas no final acontece B? Orphan Black é assim, imprevisível. A história é contada rapidamente e não há nenhum episódio sem importância. O questionamento adquirido no primeiro episódio, já não é mais o do segundo.

Tudo começa quando a malandra Sarah Manning (Tatiana Maslany) testemunha a detetive Elizabeth Childs se suicidando na estação de metrô. Sarah fica surpresa com a semelhança entre elas e decide assumir sua identidade para roubar algum dinheiro e fugir com sua filha, Kira, e seu irmão adotivo, Felix.

Conforme vai tentando se adaptar à nova vida, ela vai descobrindo que existe uma tremenda conspiração, com mais pessoas idênticas a ela.

Além de Sarah e Beth, há outras 4 clones que chamam a atenção:

– Alison Hendrix:  mãe suburbana que se envolve com tráfico de drogas.

– Cosima Niehaus: PHD em microbiologia e lésbica

– Helena: Uma clone treinada para matar outras clones.

– Rachel Duncan: A única que sempre soube sobre a o projeto LEDA.

Apesar da aparência idêntica, cada uma possui uma personalidade. Elas sabem se defender sozinhas, mas quando é necessário, algumas acionam o clube das clones.

Além das personagens que citamos, há muitos –muitos mesmo– outros que chamam a atenção, como o Felix, o gay irmão da Sarah, e o Arthur, o detetive que se envolve na história para ajudar as clones.

Se você gosta de histórias com mocinhas e mocinhos, não perca seu tempo assistindo. Os personagens são, em sua maioria, excêntricos e difíceis de conviver. Cada um possui uma visão de certo e errado e em certos momentos você vai acabar ficando com raiva até do seu favorito.

Informações sobre a série:

– A série é canadense e produzida pela BBC América

– Quatro temporadas já foram lançadas, todas estão disponíveis na Netflix.

– Cada temporada possui 10 episódios com média de 45 minutos cada.

– A quinta temporada já estreou e todo domingo sai EP novo na Netflix. 

Comentários