Retrospectiva Rock in Rio IV

 

O Rock in Rio chegou e nós resolvemos fazer uma retrospectiva de anos especiais.

Particularmente os que eu pude acompanhar e curti bastante foram as edições de 2011 e 2013 (Rock in Rio IV e V), porém a que mais me chamou atenção foi a de 2011.

Dia 23 de setembro

O cara dos óculos de lente vermelha, mais conhecido com Elton John, recebeu um grande fã seu enquanto tocava a música “Tiny dancer”. Esse sósia, vestido da mesma forma que Elton, se aproximou e o saudou, colocando uma lembrança em cima do piano de seu ídolo, logo após foi contido pelos seguranças.

Dia 24 de setembro

Stone Sour, com seu vocalista que cativa o público, Corey Taylor, fez uma bela apresentação. Pra se aproximar da galera, Taylor arriscou algumas palavras em português, que fizeram efeito na multidão. A banda estava com um baterista substituto, Mike Portnoy (ex-Dream Theather), já que Roy Mayorga estava prestes a ser papai.

Pra encerrar a noite do dia 24, Red Hot Chili Peppers, fez uma tremenda apresentação cheio de energia (como sempre), Anthony saltitando e Flea batendo cabeça. Em turnê do novo álbum “I’m With you”, eles apresentaram músicas fresquinhas e também os clássicos, como “Californication”.

Dia 25 de setembro

No dia seguinte, Slipknot fez história com a roda gigante (o “mosh”) e o DJ Starscream pulando em cima de geral, o que deixou os integrantes da banda preocupados, pois era um público nada mais nada menos que 100 mil pessoas, o risco de pisoteamento era enorme, mas correu tudo bem. Em seguida, Corey fez a galera toda sentar e dar um grande salto!

Depois desses doidos mascarados, os caras do thrash metal – Metallica – abrem o show com a clássica música “The Ecstasy Of Gold”, de Ennio Morricone e apresentam suas músicas mais aclamadas, inclusive do primeiro álbum (Kill’em All), num show de mais de duas horas de duração, com direito a fogos de artifício e lança-chamas. Kirk Hammett surpreendeu a todos fazendo uma referência a Tom Jobim em um de seus riffs na guitarra.

Dia 29 de setembro

O tributo a Legião Urbana acompanhado da Orquestra Sinfônica Brasileira levou o público às lágrimas nesse dia. Com participação especial de Pitty, Dinho Ouro Preto, Herbert Vianna, Toni Platão e Rogério Flausino, executaram grandes clássicos dessa grande banda, como “Geração Coca-Cola”, enquanto imagens de Renato Russo apareciam no telão. Rafael Mascarenhas, morto num atropelamento, também foi homenageado na apresentação.

Dia 30 de setembro

Lenny Kravitz, apesar de contar com uma banda bem sincronizada, conseguiu fazer um show razoável, pois os fãs estavam ansiosos pela atração seguinte: Shakira. Conseguiu animar a galera somente no final, quando tocou a famosa “Fly Away” e desceu no meio da multidão, levantando a bandeira do Brasil.

Dia 1 de Outubro

Maroon 5 cativou as fãs com seu vocalista galã Adam Levine, abrindo o show com o single novo “Moves like Jagger”, de junho de 2011. Curiosidade sobre essa música: o cantor Mick Jagger disse que não ganhou nenhum centavo por ser mencionado na música, o que deveria ser o certo. Agradaram bastante aos fãs com as músicas “She Will be Loved”, “Sunday Morning” e “This Love”.

Em seguida, Coldplay faz uma apresentação bem marcante, com Chris Martin literalmente marcando o Rock in Rio, com uma pichação da palavra “RIO” com um coração no lugar da letra “o”. O show teve desde referências a Jorge Ben Jor, até tropeção do Chris, durante suas corridas e saltos. Em entrevista para o jornal Extra, Roberto Medina avaliou este como o melhor show da edição:

“Eles fizeram o show da vida deles”.

Dia 2 de outubro

Os armênios do Slipknot trouxeram um baita som à Cidade do Rock, com um setlist de 28 músicas. Abriram com a clássica “Prison Song” e “B.Y.O.B.”, pra aquecer os nervos da multidão, que estava debaixo de uma garoa. Daron Malakian conduzia o andamento das músicas com sua guitarra e seus riffs incríveis.

Serj aproveitava as pausas entre as músicas para falar sobre o meio-ambiente e da destruição desnecessária causada pelo ser humano e seu consumismo:

“Sem nosso ecossistema, morremos!”

Shavo Odadjian, do System of a Down, mostra seu swingue no show da banda no Rock in Rio 2015 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *