Bola em Jogo

Mais um jogo, mais uma emoção

Você sai de casa para ir ao estádio, se desliga do mundo e só pensa naquele momento, naquela partida.
Você apaga da sua mente todos os problemas, tudo que aconteceu antes e  tudo que pode acontecer depois.
Encontra seus amigos, toma uma cerveja. Olha o relógio e pensa na escalação do time.
Sobe a rampa do estádio com o coração quase explodindo.
A torcida já está cantando, mas, como sempre, você deixa para entrar na última hora – tentativa, em vão, de diminuir a tensão.
O jogo começa.
Você pula com cada lance. Você xinga, você se emociona, você se cala e volta a gritar em questão de segundos.
Seu coração palpita junto com o cronometro, seus olhos correm junto com a bola.
Você olha ao redor e percebe que tem mais gente como você ali.
Você se sente em casa,  em família, mesmo não conhecendo a maioria das pessoas ao seu lado.
Você se sente completo.
Você é tomado por um sentimento tão lindo que começa a cantar de uma forma como nunca antes. Sua voz parece ter virado a voz de milhares.
E é gol.
Você comemora, abraça conhecidos e desconhecidos. Cai da cadeira, levanta, pula mais e grita ainda mais alto – como se fosse possível.
Olha novamente ao redor e percebe que todo mundo está alucinado, apaixonado.
Seus olhos, agora, estão marejados.
Já era, você foi inundado – novamente – por um amor que parece não caber no peito.
E não cabe.
Mas você não liga, sabe que aguenta.
Oras, e se não aguentasse, continuaria não ligando! Você não abre mão de amores – e entre todos os amores, o seu amado clube é o mais forte.

Comentários